sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Crónica de uma morte anunciada

Uma vez mais venho deixar a minha colaboração para a Academia dos Livros, com uma sugestão de leitura muito leve... Este livro de Gabriel García Márquez é daqueles que se lê num instante, uma escrita fluída, nada maçadora e faz-nos pensar numa questão: se soubessem que alguém ia ser morto daí a pouco tempo, e se o resto da população do sítio onde vivem também o soubesse, avisavam a vítima ou esperavam que outra pessoa o fizesse???




Esta é a história de um assassinato numa pequena localidade colombiana, próxima da costa caribenha, cuja única ligação com o exterior é um rio.
Toda a localidade celebra o casamento de Bayardo San Román, rico e recém-chegado, com Ángela Vicario. Mas Bayardo descobre que a sua esposa não é virgem e devolve-a à casa dos pais.
Ángela acusa Santiago Nasar, um rico jovem de origem árabe. Obrigados pela defesa da honra familiar, os irmãos de Ángela anunciam aos quatro ventos a sua determinação de acabar com a vida de Santiago.
Todos os habitantes da localidade conhecem as intenções dos dois irmãos menos o interessado, e ninguém faz ou pode fazer nada para evitar o desenlace trágico...
Passados mais de 20 anos, um cronista reconstrói passo a passo os acontecimentos.






Notas sobre o autor: Gabriel García Márquez nasceu em Aracata em 1928. Formou-se no campo do jornalismo e trabalhou como redactor para diversos jornais colombianos e para a agência cubana de notícias La Prensa.
Recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1982 e é provavelmente o escritor vivo mais reconhecido internacionalmente.
Entre a sua vasta obra pode destacar-se, além de Crónica de uma Morte Anunciada (1981), Ninguém Escreve ao Coronel, Cem Anos de Solidão, Olhos de Cão Azul, O Outono do Patriarca, O Amor em Tempos de Cólera, O General no seu Labirinto ou Memórias das minhas Putas Tristes.


Podem ler aqui no blog da Risonha.

5 comentários:

Livros em 2ª Mão disse...

Li este livro, mas não me cativou por aí além! De qualquer forma, lê-se rapidamente e como é referido "uma escrita fluída, nada maçadora".

cupido disse...

Este livro é uma pérola. Apesar de se ler num instante é um dos grandes livros de Márquez.
Bela escolha.

*-._.-* Anita *-._.-* disse...

Sempre é bom passar por aqui...este blog tem muito a nos acrescentar e enriquecer... adoro!

besitos

Cláudia M. disse...

Também gosto bastante deste livro do García Márquez. É tão interessante o desenrolar do enredo, acho muito original e cativante.

Isabel disse...

Também gostei muito deste livro, mas, deste autor, gostei ainda mais Do Amor e Outros Demónios.